fbpx

Da série, poemas mas, 18

Julho 9, 2019 poemas mas

Ditado à realidade

Vou ditar a realidade que vejo.

Soletrar quando não for entendida.

M-A-I-S  D-E-V-A-G-A-R

Pausar.

Recomeçar do ponto onde fiquei,

se me for clara a sua fisionomia.

Rasurar, riscar a vermelho,

se me for desconfortável a sua construção.

Encontrá-la, quieta, à minha espera.

ditar as palavras e as frases

a ouvidos atentos e humildes

agarrados a corpos etéreos e esponjosos,

ciosos do outro como de si.

Ditar as palavras e as frases

que comporão as linhas de jovens cadernos,

e com eles fazer o arquivo da minha biblioteca real.