fbpx

Da série, poemas mas, 9

Março 21, 2019 poemas mas





Conto-te a ti

Conto-te a ti,

ninguém nos ouve.

Houve um dia do qual já mal me lembro

que não tinha a quem contar.

Ali nos quintais,

conta-se uma história de cumplicidade,

num laço de afecto tão palpável,

que nos reveste.

Aqui na sala,

ouve-se o riso solto

à beira de transbordar o olhar.

Conto-te a ti.

Lá longe,

outros,

achinesados de modos,

estranhos de si.

Cá dentro,

a paz

anexa-se a nós

como se nos amasse.

Conto-te a ti,

houve um dia

e agora há este.